Raimundo Colombo toma posse como governador de Santa Catarina


As cerimônias de posse e transmissão de cargo, realizadas na Assembleia Legislativa e no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis, foram acompanhadas por mais de duas mil pessoas, neste sábado (1º). O governador Raimundo Colombo e o vice-governador Eduardo Pinho Moreira enfatizaram nos discursos o respeito aos cidadãos e a importância da participação comunitária no Governo.Durante o discurso de posse, o novo governador enfatizou a aproximação que o poder público estadual deve ter com os catarinenses. “Convido-os a se juntarem ao governador e ao vice que elegeram. Preciso de apoio, críticas, compreensão. Até de indignação, quando for o caso, pois quero ser alertado para os erros, a fim de corrigí-los”, convocou.

Raimundo Colombo destacou que quer valorizar os sentimentos de solidariedade, fraternidade e trabalho. Reafirmando o compromisso assumido durante a campanha eleitoral, Colombo afirma que vai participar da vida comunitária de Santa Catarina, em alusão ao slogan “As pessoas em primeiro lugar”. “Santa Catarina é uma só. Não sou eu o Governo, somos nós, todo o povo catarinense”, expõe.

O governador ainda alertou que o programa de governo não é um catálogo de promessas, mas um compromisso de atingir grandes metas e trabalhar dia e noite, para encurtar o tempo e reduzir as distâncias para abranger o maior número de catarinenses em cada ação do governo estadual.O governador reafirmou que sua prioridade é a saúde. “Vamos registrar o tempo de espera para atendimento nos postos, nos ambulatórios, nos hospitais e nas clínicas odontológicas.” Também lembrou dos compromissos assumidos com a segurança. “Segurança Pública será uma meta de qualidade de vida”, esclarece.A expansão e a melhoria da educação também serão pontos de atenção no Governo Colombo. De acordo com o governador, “não haverá limites no esforço de expansão da educação”, resultando na qualidade da mão de obra e a especialização para impulsionar as atividades produtivas.

Raimundo Colombo ainda fez uma revelação ousada, de que tem a meta de que “nenhum catarinense, por mais pobre ou onde quer que resida, interromperá sua formação por falta de meios e oportunidades de aprendizagens.”

Austeridade e dinamismo
Mas para fazer com que o Estado funcione em benefício do povo, fazendo-lhe usufruir da boa administração pública, o governador Colombo diz que “será preciso fazer um esforço extraordinário em todos os setores do governo” e serão necessárias duas características fundamentais: a austeridade das finanças e o dinamismo da economia. O cuidado e respeito no trato do dinheiro público também passam pelos cuidados com as despesas, o planejamento dos gastos, o controle das obras e serviços, o rigor nos pensamentos e os cuidados com a arrecadação ganharão atenção especial do governador. “É preciso perseguir a eficiência, a competência, a inteligência e a criatividade nos investimentos públicos”, afirma o governador.

Sobre o dinamismo da economia catarinense, de que depende o Tesouro do Estado, Raimundo Colombo declara que “temos que apoiar, incentivar, financiar, abrir estradas, melhorar o acesso aos portos e aeroportos, criar as facilidades possíveis para que os empreendedores iniciem, desenvolvam, ampliem e cresçam além das nossas fronteiras, inclusive as tornando internacionais.”Raimundo Colombo terminou o discurso enfatizando a participação popular.   SECOM/Jornalista Rafael Wiethorn

Governador de Santa Catarina afirma que buscará relação de respeito com a presidente Dilma

A posse do novo governador catarinense, Raimundo Colombo (DEM), foi marcada por instantes de emoção e pela rejeição ao individualismo nos atos de governo.

No discurso de posse, Colombo pregou um governo de unidade, com a participação de todas as regiões, e citou diversas vezes os líderes da tríplice aliança partidária que o elegeu, como os senadores eleitos Luiz Henrique da Silveira (PMDB) e Paulo Bauer (PSDB).
– Santa Catarina é uma só. Não sou eu, somos nós. A partir desta encruzilhada, governo e povo se confundem.

Colombo pediu confiança, críticas e compreensão à população durante os próximos quatro anos.

– Até indignação, quando for o caso, pois quero ser alertado para os erros, a fim de corrigi-los – garantiu.

Prometeu um governo com base em dados claros. Usou como exemplo a saúde, sugerindo que serão registrados o tempo de espera para atendimento nos postos e nos hospitais e a oferta de vagas nas creches e escolas.

Disse que buscará uma relação de respeito e cooperação com a presidente Dilma Rousseff e com os 293 prefeitos de Santa Catarina, não importando as siglas partidárias que representam.

O cerimonial de posse começou no fim da tarde, na Catedral Metropolitana de Florianópolis. O governador e o vice empossados, Eduardo Moreira (PMDB), participaram de uma celebração religiosa ao lado de apoiadores e autoridades.

Em seguida, partiram para a Assembleia Legislativa, onde fizeram o juramento à Constituição e foram oficialmente empossados. Raimundo Colombo se emocionou pelo menos duas vezes ao longo do discurso no Legislativo. A primeira, logo no início.

Depois, quando, de improviso, falou sobre as dificuldades que viveu na infância, ao lado dos 10 irmãos.
De lá, a cerimônia continuou no Centro Administrativo do governo estadual, às 21h, onde Colombo foi recebido pelo agora ex-governador Leonel Pavan (PSDB) e pela guarda de honra da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

Lá ocorreram as cerimônia de transmissão de cargo e de posse dos secretários de Estado. Fonte:JSC

Tags:, , ,

Um comentário para “Raimundo Colombo toma posse como governador de Santa Catarina”

  1. Maria Ines
    5 de julho de 2014 às 9:37 #

    Não conheço o Governador, mas quero crer que ele seja uma pessoa correta e de bom caráter.
    Queria apenas que ele lembrasse do nosso saudoso falecido LUIZ NESTOR e voltasse os olhos para nossa Garopaba, que está abandonada. Onde o cidadão vai fazer uma denúncia e é hostilizados e muitas vezes tratado aos berros nos departamento públicos. Onde crianças são agredidas e muitas violentadas, mulheres espancadas, ruas com enormes crateras. Até onde vamos suportar o descaso?
    Governador, pouse seus olhos sobre Garopaba-SC e observe.
    Att.
    Maria Ines
    Garopaba SC[
    05.07.2014

Deixe um comentário